• Agência ZeroUm

Câncer no Endométrio

Atualizado: 6 de dez. de 2021

Conheça os fatores de risco.

Foto: Shvets Production - Pexels.
Foto: Shvets Production - Pexels.

Sangramentos vaginais alterados, sangramentos durante a menopausa. Isso pode ser câncer de endométrio?


Neste episódio a Ginecologista Dra. Cristina Anton dá mais detalhes sobre o assunto.


A menstruação é um processo que acontece em mulheres em idade fértil e nada mais é do que a descamação das paredes internas do útero que saem pela vagina na forma de sangramento. Essa camada interna do útero é chamada de endométrio.


Em torno dos 50 anos, a mulher para de ter essa descamação e consequentemente para de menstruar. O nome dado a isso é menopausa. Os sangramentos que ocorrem após a menopausa não são normais e devem ser investigados pelo médico ginecologista. Felizmente, nem sempre o sangramento significa que você tem um câncer, principalmente se ele ocorrer em pequena quantidade. Mas fique atenta! Só o seu médico pode avaliar se este sangramento pode ser um problema ou não.


Fatores de risco para câncer de endométrio:

  • Sobrepeso e obesidade

  • Medicações: tamoxifeno, medicação usada para tratar pacientes com câncer de mama e aumenta o risco para câncer de endométrio. Outra medicação são os estrogênios usados na reposição hormonal, eles aumentam o risco quando não são usados juntamente com a progesterona naquelas mulheres com útero.

  • Síndrome dos ovários policísticos não tratados.

  • Genético. Mulheres com familiares com câncer de intestino e câncer de endométrio devem ficar atentas, pois podem ter um risco maior de câncer de endométrio inclusive em idades mais jovens, abaixo de 50 anos.

Estudos mostram que a chance de cura é maior que 95% se o câncer for diagnosticado no começo.


Por isso, se você começou a sangrar após a menopausa ou tem sangramentos fora do normal, não hesite em procurar seu médico de preferência um ginecologista para uma melhor avaliação.



Fonte: Brasil 61