• Agência ZeroUm

Olhares Fotográficos

Atualizado: 22 de Mai de 2020

A compreensão do espaço e das possibilidades na criação e no enquadramento.

Material Fotográfico. Foto: Wix Media.
Material Fotográfico. Foto: Wix Media.

Olá, seja bem-vindo. Este é o texto de estreia desta coluna em que abordaremos a fotografia e o seu desafio no cotidiano. É comum ouvirmos ou mesmo percebermos que em determinados momentos nos faltou o equipamento ideal para registrar aquela cena.


Mas apesar daqueles equipamentos exclusivos e consagrados, é possível realizar bons registros caso identifiquemos a possibilidade de controlar/lidar com agentes externos que influenciam na tomada da cena.


E sobre este ponto em específico, falaremos de ruídos – entendendo ser ruído todo fator que implica em uma excelência de resultado da imagem capturada. A falta de luz natural, a qualidade da câmera ou mesmo do celular podem interferir ou gerar um desafio sobre o qual falaremos.


Para os usuários de Windows Phone, já tão carentes de boas dicas e material de leitura, indico o App Imagine Cam. Os usuários de Android podem utilizar a versão Pro da câmera de seus aparelhos. Em ambos os casos, resultados além dos satisfatórios são possíveis.


Os Apps em questão permitem que o usuário controle determinadas funções como WB – White Balance (Balanço de Branco), tipo de aplicação do Flash, variações de ISO e Exposição. Contudo, antes de discorrer sobre as situações e aplicações, farei uma breve síntese sobre casa um.


- WB: é um processo que consiste em remover cores que não refletem a realidade fotográfica em virtude de uma condição externa/adversa ou casual da iluminação (luz quente ou fria).;


- Flash: utilizado para iluminar o objeto a ser fotografado, objetivando nitidez e preenchimento, evitando sombras indesejadas. Cabe observar que existe um limite de alcance eficaz. Sua utilização ou não, pode ser compensada pela Exposição.


- ISO: é a característica que determina a sensibilidade do sensor de luz, neste caso da câmera do celular. Neste sentido, quanto menor for o ISO utilizado, menor a sensibilidade da câmera à luz. Por consequência, menor a granulação/distorção aparente a ser percebida na imagem final. No sentido oposto, usa-se um ISO elevado quando a luminosidade é baixa. Neste caso, o obturador funciona a uma velocidade mais elevada. Neste caso, se demasiadamente elevado, maior o ruído/granulação visível.


- Exposição: é a característica/função em que podemos alterar a velocidade do obturador, a abertura para compensar uma imagem que esteja sub-exposta – sendo necessário compensarmos positivamente (+EV), ou uma imagem sobre-exposta – neste caso, compensamos negativamente (-EV). A exposição pode ser utilizada para extrair uma imagem mais nítida, bem como para capturar detalhes de formas mais nítida ou mesmo com apelo artístico.


O desafio da fotografia – e da arte de entender o funcionamento do seu equipamento – lhe dirão quando for necessário utilizar cada um destes elementos ou mesmo suas combinações. Como sugestão para alguns momentos já conhecidos, quando estiver registrando eventos esportivos em ambiente fechado ou com pouca iluminação, opte por elevar o ISO. Em ambientes em que não seja possível a utilização de Flash e exista a necessidade de registrar movimentos, opte por elevar o ISO em ação conjunta com o aumento de Exposição, permitindo maior clareza da cena registrada.


Assim, como na vida, para cada momento, há uma série de exigências bem como um leque de opções que devemos escolher a cada instante. Em fotografia não existe o certo ou o errado, existem leituras que podem nos apresentar outros olhares sobre um mesmo objeto, sociedade ou paisagem. Faça do seu instante um momento de boa recordação e/ou reflexão mas com boa imagem.


Bruno Velasco

Agência ZeroUm