top of page
  • Foto do escritorAgência ZeroUm

A 'la' Sampaoli

Bruno Lage afogado em seus conceitos é salvo por Tiquinho.

Foto: Divulgação - Botafogo FR.
Foto: Divulgação - Botafogo FR.

O Botafogo surpreendeu ao anunciar a escalação para o jogo contra o Goiás, na noite de ontem, 02, no Nilton Santos. O treinador alvinegro mais uma vez surpreendeu a torcida escalando o artilheiro da competição fora dos 11 iniciais.


O que se viu em campo, além de diversas outras mudanças que desfiguraram o time, foi um Goiás dominante contra um Botafogo irreconhecível. O time goiano fez sua parte e abriu o placar elevando a pressão, tornando o Nilton Santos um caldeirão.


Na volta do intervalo, Tiquinho entrou em campo e fez o que dele se esperava. Em jogada individual aos seis minutos, uma finalização certeira, no ângulo: 1 x 1. Na comemoração, jogadores se abraçam e comemoram longe do banco de reservas. Era um sinal mais claro do racha interno do time junto à comissão técnica.


Com um time mexido e mais próximo do que iniciou o Campeonato Brasileiro, o Botafogo cresceu de produção e teve chances de virar a partida, mas a bola teimava em não entrar.


O lance mais dramático foi quando Tchê Tchê, em boa jogada individual, acertou a bola no travessão. Preciosamente e, para o bem dos rumos alvinegros, a bola saiu.


Assim como já havia acontecido contra o Internacional, a mudança ao formato original trouxe o time de volta e garantiu a vitória e o resultado ao treinador. Mas ontem, 02, a bola preferiu sair. Assim como ela mesma, toda a torcida estava contra o que vinha se apresentando.


Ao fim do jogo, o último ato do inapto. Aplaudiu a torcida, recebeu vaias e xingamentos. Era o início do fim que se confirmaria com o tempo. A bola pune, mas também educa.



Bruno Velasco

Agência ZeroUm


Comments


bottom of page