• Agência ZeroUm

Maracanã, sonho concretizado

Série Maracanã 70 vai relembrar a história do estádio Jornalista Mário Filho e relembrar grandes momentos, passando por profissionais de comunicação, árbitros e atletas.

Maracanã  | Fotorreprodução - Museu do Estádio Centenário. Uruguai.
Maracanã | Fotorreprodução - Museu do Estádio Centenário. Uruguai.

Inicialmente declarado Estádio Mendes de Moraes ou Estádio Municipal do Derby, em 16 de junho de 1950, o espaço que ficou imortalizado como Maracanã foi inaugurado. A cobertura jornalística da época dava o tom da grandeza do acontecimento. O Jornal Diário da Noite publicou:


"A maior praça de esportes da América do Sul - a segunda do planeta - abrirá, assim suas portas para a Copa do Mundo, oferecendo as visitantes estrangeiros uma realidade que resiste ao confronto do que de mais moderno, vasto e elegante possa existir, nos países mais avançados esportivamente."

A partida de estréia ocorreu no dia seguinte entre os Selecionados Carioca e Paulista. O primeiro gol do estádio foi anotado por Didi, mas a equipe visitante virou o jogo que acabou em 3x1.


O projeto do estádio era imponente. Com capacidade original capaz de receber aproximadamente 200 mil pessoas, seu projeto arquitetônico se fazia visto do alto de seus 32 metros de altura. Um marco àquela época.


Entretanto, apesar das obras que deram início à construção do estádio terem iniciado dois anos antes - com o lançamento da pedra fundamental em 2 de agosto de 1948 em um terreno antes era dedicado ao turfe - o estádio foi entregue incompleto.


Estudos sinalizam que a obra contou com cerca de três mil operários, tendo mais que triplicado a quantidade na fase de entrega. Mas infelizmente, era possível observar andaimes durante a realização da Copa do Mundo de Futebol em 1950. A conclusão do projeto inicial, por sua vez, só foi concluído em 1965.


No próximo capítulo, abordaremos a fatídica Copa do Mundo de 1950.



Bruno Velasco

Jornalista, Fotógrafo e Documentarista para Agência ZeroUm.